Capitão Fracasso

Descrição

Capitaine Fracasse (Capitão Fracasso) é um romance de Théophile Gautier (de 1811 a 1872), título do personagem que é um fanfarrão tagarela e impetuoso. O romance narra as aventuras do barão de Sigognac durante o reinado de Luís XIII, um nobre sem um tostão que, assumindo o papel do fanfarrão Matamore, deixa seu decadente castelo para se juntar a uma trupe teatral viajante por amor a uma jovem atriz. O romance inclui todas as características principais de um típico roman de cape et d’épée (romance de capa e espada), popularizado por Walter Scott e Alexandre Dumas: perseguições, lutas, intrigas, ironia, amor, mudanças dramáticas de eventos e um estilo de narrativa em ritmo acelerado. Logo após seu lançamento se tornou um grande sucesso e permanece assim desde então. Mas a obra é mais do que uma história divertida. Gautier acreditava fortemente na “arte pela arte”, e o romance é escrito num estilo polido, com descrições de personagens, cidades, pousadas e paisagens extravagantes que recriam uma sociedade há muito tempo extinta. Gautier homenageia romancistas do século XVII, como Paul Scarron e seu Roman comique (Romance cômico), e aborda as complexidades do drama, as aparências e a realidade. Gautier havia prometido Capitaine Fracasse à sua editora em 1836, mas o romance só foi publicado entre 1861 e 1863, em fascículos num periódico. A obra foi publicada num único volume pela Charpentier em 1863. A edição de 1866, que apresentamos aqui, é a primeira a incluir os desenhos do maior ilustrador francês do século XIX, Gustave Doré (de 1832 a 1883).

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Charpentier, Paris

Idioma

Título no Idioma Original

Capitaine Fracasse, illustré de 60 dessins de Gustave Doré

Lugar

Tipo de Item

Descrição Física

500 páginas

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 8 de julho de 2015