'Vale da morte'”. A batalha da vila de Mykhaylivka

Descrição

Esta impressão, que mostra a batalha da vila de Mykhaylivka, onde os russos derrotaram os austríacos, faz parte da coleção de pôsteres em estilo lubok da Primeira Guerra Mundial, conservada na Biblioteca Britânica. A legenda descreve: “Sob uma rajada de bombas e metralhadoras do exército austríaco, nossas colunas ofensivas rapidamente ganharam posições avançadas e forçaram as unidades inimigas a entrarem nas ravinas. Enquanto isso, nossas colunas defensivas conseguiram alcançar as colinas opostas, e em seguida encurralar a divisão inimiga dentro das ravinas. Depois de alguns tiros certeiros das baterias russas, o inimigo, percebendo que qualquer resistência seria vã, decidiu se render. A batalha inteira, que começou às cinco da manhã, chegou ao fim às três da tarde. Com canhões, metralhadoras e uma grande quantidade de espólio da área vizinha, milhares de austríacos se renderam. Um trágico episódio ocorreu durante a rendição. Um general austríaco, comandante de uma divisão, vendo como as bandeiras austríacas passavam para as nossas unidades, rapidamente sacou seu revólver e atirou em si mesmo. O vale, onde a divisão austríaca se rendeu (cerca de 15.000 pessoas), recebeu o nome de o ‘Vale da morte’. Nesta impressão, os eventos dessa batalha foram condensados ​​numa imagem. Enquanto a batalha ainda acontecia, é possível ver a bandeira austríaca entregue sob o braço do soldado russo em primeiro plano. Enquanto isso, à esquerda, o general austríaco aparece com seu revólver na cabeça. Lubok é uma palavra russa para impressões populares criadas a partir de gravuras, xilogravuras, águas-fortes ou, mais tarde, litografia. As impressões muitas vezes se caracterizavam por simples ilustrações coloridas que retratavam uma narrativa, e também podiam incluir textos. Lubok ganhou popularidade na Rússia a partir do final do século XVII. Geralmente com narrativas de acontecimentos históricos, literaturas ou contos religiosos, as impressões eram usadas ​​para levar essas histórias a pessoas analfabetas. Além da sua expressividade, as impressões tinham tons bem diversificados, variando de comentários bem-humorados a instrutivos, passando por assuntos políticos afiados a temas sociais. As imagens eram claras e de fácil compreensão, e algumas foram publicadas em série, antecessoras da moderna história em quadrinhos. Devido ao baixo custo de sua reprodução, as impressões eram, portanto, uma forma que as massas tinham para mostrar arte em casa. No começo, esse estilo artístico não foi levado a sério pelas classes mais altas, mas até o final do século XIX, o estilo lubok ficou tão bem-conceituado que inspirou artistas profissionais. Durante a Primeira Guerra Mundial, o estilo informou os russos sobre os eventos na linha de frente, reforçou o moral e serviu como propaganda contra combatentes inimigos.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017