Decreto de Graciano

Descrição

O Decretum Gratiani, também conhecido como Concordantia Discordantium Canonum, é uma coleção de leis canônicas concluídas por volta de 1140 por Graciano, um monge beneditino da Itália que ensinou no mosteiro de Santo Félix e Santo Nabor na Bolonha, e que é conhecido como o pai do estudo das leis canônicas. A obra era usada na Escola de Direito da Universidade de Bolonha e mais tarde em outras universidades europeias. Graciano explorou os cânones conciliares existentes até e incluindo o Segundo Concílio de Latrão, em 1139. Diferentes casos de direito são discutidos por meio de causae (causas) fictícias ou hipotéticas. Este códice do século XII da abadia de Schäftlarn, perto de Munique, é o mais antigo manuscrito conhecido do Decretum Gratiani com extensas ilustrações das causas individuais. Os desenhos à pena foram produzidos em fundo colorido dentro das iniciais, que aparecem no início de cada causa. Na causa de número 15, o caso de um clérigo é retratado de forma virtuosa. Antes de sua ordenação, o clérigo se envolveu com uma mulher, depois cometeu um assassinato durante seu sacerdócio, e agora é levado a julgamento por sua ex-amante.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

Decretum Gratiani

Tipo de Item

Descrição Física

I + 182 fólios: pergaminho; 43,5 x 29,5 centímetros

Observações

  • Código BSB: Clm 17161
  • Essa descrição da obra foi escrita por Karl-Georg Pfändtner da Biblioteca Estatal da Baviera.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de agosto de 2017