O jovem Titurel (Manuscrito Fernberger-Dietrichstein)

Descrição

Este códice, chamado Manuscrito Fernberger-Dietrichstein, em homenagem aos seus antigos proprietários, contém a segunda parte da extensa lenda de cavalaria do Rei Arthur e o Santo Graal. A obra se baseia nos fragmentos de Titurel, criado por Wolfram von Eschenbach (por volta de 1170 a aproximadamente 1220), considerado autor de Jüngerer Titurel (Jovem Titurel), muito lido na Idade Média. Estudos recentes consideram que Albrecht von Scharfenberg (ativo no século XIII), escreveu essa obra no estilo de Wolfram von Eschenbach. Esse manuscrito é particularmente importante por conta de sua iluminura extraordinariamente rica, apresentando 85 miniaturas em guache, algumas com ouro, e com 29 imagens de página inteira. As cenas de uma vida cortês e cavalheiresca tornam o códice um documento de grande importância cultural. Características no estilo das miniaturas apontam para a Áustria, possivelmente Tirol, como seu local de origem; a obra também evidencia influências da Boêmia e particularmente do norte da Itália. O manuscrito permaneceu por bastante tempo em mãos privadas. Nos séculos XVI e XVII, pertenceu à família Fernberger, em Tirol do Sul, que o usava como álbum de família.

Última Atualização: 25 de setembro de 2015