Lancelot, o cavaleiro da charrete

Descrição

Lancelot ou le Chevalier de la charrette (Lancelot, o cavaleiro da charrete) é o terceiro romance arturiano escrito por Chrétien de Troyes (por volta de 1135 a aproximadamente 1181). A obra foi composta entre 1176 e 1181, a pedido de Maria de Champagne. Esse romance, em versos octossilábicos, faz parte do ciclo do Santo Graal, os quatro volumes mantidos na Bibliothèque nationale de France nas identificações de estante de FR 113 a FR 116. Essa cópia do romance foi encomendada pelo amante de livros Jacques d’Armagnac, duque de Nemours e conde de La Marche, entre 1470 e 1475. Ele solicitou ao iluminador Evrard d’Espinques (de 1414 a 1494), de Colônia, para que ilustrasse a obra. No romance, Lancelot se propõe a resgatar a rainha Guinevere, raptada e mantida prisioneira por Meleagant. Para alcançar seu objetivo, Lancelot tem que passar por diversos obstáculos e fazer sacrifícios durante uma viagem inicial. Um dos sacrifícios é a origem do “cavaleiro da charrete”, lido no título. A fim de salvar sua senhora, Lancelot precisa entrar, contra sua vontade, numa carroça de condenados guiada por um cuidador de gado, sinal de extrema vergonha social na Idade Média. Ao fazer isso, ele perde sua honra e é marginalizado de acordo com o próprio código do título de cavaleiro que o obriga a fazer o sacrifício. Esse romance é um bom exemplo de fin'amor ou fol’amor (amor cortês), a história de amor ideal na literatura medieval.

Última Atualização: 17 de outubro de 2017