Livro de horas de Simon de Varie. Parte 1

Descrição

Livros de horas são livros de oração de uso pessoal para leigos, geralmente iluminados com bastante beleza, datando da Baixa Idade Média. A Biblioteca Nacional dos Países Baixos possui uma grande coleção dessas obras, das quais uma das mais belas é o Livro de horas de Simon de Varie. As iluminuras no manuscrito foram produzidas em sua maioria por artistas cuja identidade se desconhece e que, portanto, são mencionados por um nome originado de sua obra. O Livro de horas de Simon de Varie contém iluminuras do Mestre de Jean Rolin II e do Mestre do Livro de horas de Dunois. Um pequeno número de iluminuras, no entanto, foi produzido pelo grande Jean Fouquet (por volta de 1420 a aproximadamente 1480), geralmente considerado o mais importante pintor francês do século XV. A Virgem Maria com Cristo no segundo volume é particularmente uma obra-prima: Fouquet encobriu a cabeça de Cristo com o véu de Maria, criando uma atmosfera íntima. A mão de Jesus está na beira da margem, um trompe l’oeil que sugere profundidade. O manuscrito teve uma história turbulenta. No século XVII, seu proprietário, Philippe de Béthune (de 1561 a 1649), dividiu o manuscrito em três partes. A parte apresentada aqui acabou na biblioteca de Stadtholder Willen IV e de seus herdeiros e foi transferida para a Biblioteca Nacional dos Países Baixos em 1816. A segunda parte foi adquirida pela biblioteca em 1890 de um livreiro antiquário em Frankfurt am Main. A terceira parte apareceu de repente em 1983 com um livreiro antiquário em São Francisco, e hoje está no Museu J. Paul Getty em Malibu (Ms. 7). Até a aparição da terceira parte, não se sabia quem havia encomendado o livro de horas. No início do volume de Getty, no entanto, há uma imagem de um homem de armadura e uma túnica vermelha com o lema: “Vie a mon desir”. Uma pesquisa realizada por François Avril revelou que essas palavras são a chave para o responsável pela encomenda, sendo “Vie a mon desir” um anagrama de Simon de Varie. De Varie era filho de um rico comerciante de tecidos de Bourges. Sua carreira não foi brilhante, se comparada com a de seu irmão Guillaume, que, apesar de seu envolvimento num famoso escândalo de fraude, tornou-se ministro das finanças de Languedoc. No entanto, as poucas fontes que mencionam Simon dão a impressão de que ele teve parte no sucesso de Guillaume, tornando-se controlador de receitas extraordinárias em Languedoc. Simon de Varie faleceu depois de abril de 1463, provavelmente solteiro e sem filhos.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Tipo de Item

Descrição Física

88 fólios: pergaminho; 116 x 85 milímetros

Observações

  • Código KB: 74 G 37

Referências

  1. James H. Marrow and François Avril, The Hours of Simon de Varie (Malibu, CA: Getty Publications, 1994).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 17 de outubro de 2017