Memórias da Índia e do Afeganistão

Descrição

Josiah Harlan (de 1799 a 1871) foi um aventureiro e soldado de sorte e possivelmente o primeiro americano a viajar para o Afeganistão. Nascido na Pensilvânia e de uma grande família Quaker, Harlan foi para a Ásia em 1823, onde conseguiu emprego como cirurgião na Companhia Inglesa das Índias Orientais. Em 1827, entrou para o serviço militar comandado por Shah Shooja-ool-Moolk, ex-líder do Afeganistão deposto em 1810. Harlan permaneceu no Afeganistão por 14 anos, onde se envolveu em várias intrigas com líderes afegãos rivais, mudando sua lealdade várias vezes. Durante a Primeira Guerra do Afeganistão (de 1839 a 1842), suas atividades enfureceram as autoridades britânicas, que o expulsaram do país. Memórias da Índia e do Afeganistão é o relato de Harlan sobre suas aventuras no Sul da Ásia, publicado em 1842, logo após seu retorno aos Estados Unidos. O livro e uma série de entrevistas concedidas por Harlan aos jornais na época despertaram interesses americanos no Afeganistão e na guerra que acontecia. A obra começa com uma discussão sobre a desastrosa derrota da força anglo-indiana nas mãos de membros de tribos afegãs em janeiro 1842. Dos sete capítulos que compõe o livro, seis abordam a Índia Britânica, sua política externa e sua relação com o Afeganistão. O sétimo, e o maior deles, é uma descrição detalhada do emir Dost Moḥammad Khān (de 1793 a 1863), baseada, em parte, no serviço e nas interações de Harlan para com o emir. O livro possui três apêndices, o primeiro e o terceiro sobre a derrota britânica de 1842 e o segundo um ensaio de 18 páginas que tenta explicar acontecimentos históricos contemporâneos com referência a uma profecia bíblica (Daniel 11:45). Há também vários mapas e um retrato de Dōst Moḥammad de perfil.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016