A incomparável Marina Semenova

Descrição

Leonid Zhdanov (de 1927 a 2010) tirou esta foto em 1958, durante uma aula dada por Marina Semenova (de 1908 a 2010), no Teatro Bolshoi, em Moscou. Semenova nasceu em São Petersburgo e se formou na Escola Coreográfica de Leningrado, na classe de Agrippina Vaganova (de 1879 a 1951). Seu talento se manifestou cedo. Ela se tornou bem conhecida aos 13 anos, após uma apresentação na produção da escola de A flauta mágica. Em 1925 foi aceita no Teatro de Balé e Ópera de Leningrado (antes de 1919 e a partir de 1991, Teatro Mariinsky). Apesar do sistema de antiguidade, ela começou como solista, em vez de entrar no corpo de balé. Em 1926 Semenova dançou o papel de Nikia em La Bayadère. O cartaz dava crédito à coreografia de Marius Petipa, mas Vaganova recriou as danças de Nikia, intensificando seus acentos trágicos e enfatizando a virtuosidade de sua aluna. O nome de Semenova está ligado a um novo estilo no balé do século XX. Ela inseriu um sentido de vida e energia na dança clássica. Com o tempo, Semenova desenvolveu um ar particularmente régio, observado pela beleza e harmonia de suas poses e a elegante cantilena de movimento. Ela entrou para o Teatro Bolshoi em 1930. Em 1935-1936, apresentou-se em Paris a convite do dançarino e coreógrafo russo Serge Lifar, que dirigiu o Balé de Ópera de Paris. Após de aposentar dos palcos em 1952, Semenova se tornou uma importante professora de balé no Teatro Bolshoi. Entre seus alunos estiveram Maya Plisetskaya, Natalia Bessmertnova, Nina Sorokina, Ludmila Semenyaka, Nadezhda Pavlova, Galina Stepanenko e Nikolai Tsiskaridze. Zhdanov, dançarino Bolshoi e depois professor de coreografia por 50 anos, foi fotógrafo profissional de balé na maior parte de sua carreira. Suas fotos são espontâneas e registram os movimentos, os humores e as emoções dos dançarinos em sua naturalidade. A Instituição Renascimento da Arte em Moscou mantém esta imagem e o restante do arquivo de Zhdanov.

Última Atualização: 3 de fevereiro de 2015