Nascimento de um balé no “estilo Béjart”

Descrição

Esta foto é da série “O coreógrafo Maurice Béjart”. Ela foi tirada em 1978 por Leonid Zhdanov (de 1927 a 2010), durante as apresentações em Moscou de Romeu e Julieta pelo Balé do Século XX, empresa com sede em Bruxelas. Com música de Berlioz, o balé foi apresentado no Palácio Estatal do Kremlin, antigo Palácio dos Congressos, apenas duas vezes. Ekaterina Maximova (de 1939 a 2009), bailarina do Teatro Bolshoi, encenou o papel de Julieta a convite do coreógrafo Maurice Béjart (de 1927 a 2007). Romeu foi representado uma vez por Vladimir Vasiliev, destacado bailarino do Bolshoi, e outra por Jorge Donn, importante dançarino do Balé do Século XX. Apesar de isso exigir que os dançarinos aprendessem balé apenas para um espetáculo, o experimento criativo foi um sucesso. Mais tarde, Maximova recordou: “O balé começa com um prólogo que acontece no presente. Durante um ensaio numa sala, onde um grupo de dançarinos se reúne, surge uma discussão e vira briga. De repente, Béjart, o mestre do balé, aparece no palco vindo do auditório. Um gesto rápido com as mãos, um estalar de dedos e todo mundo está de volta aos seus lugares. Ao mesmo tempo, um rapaz e uma moça, que não tinham aparecido antes, saem de trás do palco. Eles não haviam participado da briga. Usam o mesmo figurino que os outros, mas na cor branca. Ainda são dançarinos regulares, mas o mestre do balé os vê como Romeu e Julieta. Neste ponto ele se torna um Criador e o público sente que misteriosamente nasce uma ideia e que o coreógrafo, como o Criador-Demiurgo, a transmite aos dançarinos.” Aqui o fotógrafo registra o momento em que Béjart escolhe Julieta. Zhdanov, um dançarino Bolshoi e depois professor de coreografia por 50 anos, foi fotógrafo profissional na maior parte de sua carreira. Suas fotos são espontâneas e registram os movimentos, os humores e as emoções dos dançarinos em sua naturalidade. A Instituição Renascimento da Arte em Moscou mantém esta imagem e o restante do arquivo de Zhdanov.

Última Atualização: 3 de fevereiro de 2015