Papyrus graecus holmiensis

Descrição

Papyrus Graecus Holmiensis (O papiro de Estocolmo) é um códice de 15 folhas com 154 fórmulas para a fabricação de corantes e cores usadas no refinamento de pedras artificiais. Escrito em grego por volta do ano 300, é uma das primeiras obras completas desse tipo e um importante veículo para transmitir informações práticas do mundo de Alexandria (Egito Antigo) para Bizâncio e Europa Ocidental. O manuscrito parece ter sido escrito pelo mesmo escriba de um códice similar que está no Rijksmuseum van Oudheden, em Leida, também com diferentes fórmulas para a fabricação de materiais. Ambos os textos incluem claramente as fórmulas de profissionais. Papyrus Graecus Holmiensis foi dado à Academia Real Sueca de Antiguidades em 1832 pelo cônsul-geral da Suécia e da Noruega em Alexandria, e é provável que tenha sido descoberto pouco antes dessa data, possivelmente em Tebas.

Data de Criação

Data do Assunto

Título no Idioma Original

Papyrus Graecus Holmiensis

Tipo de Item

Descrição Física

15 folhas: papiro; 30 x 16 centímetros

Observações

  • Código: Acc 2013/75, olim Dep.45

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 12 de novembro de 2014