Fatwa sobre o milênio

Descrição

Kashf ‘an mujawazat hadha al-ummah al-alf (Fatwa sobre o milênio) é parte de uma obra genealógica mais abrangente, Lubb al-Lulab fi Tahrir al-Ansab (A essência da construção de genealogias). Ela lida com os Últimos Dias na escatologia sunita. O fatwa (opinião jurídica) foi estimulado por uma questão trazida ao autor, al-Suyuti (1445 a 1505), quanto à ressurreição do Profeta Maomé, mil anos após sua morte. Al-Suyuti afirma que muitas pessoas estão interessadas na questão do milênio. Ele rejeita esta crença, dizendo que ela tem como base uma tradição batil (falsa). Sua sentença é baseada no testemunho de muitos transmissores confiáveis dos hadiths, ou daqueles que ouviram o Profeta falar. Na escatologia islâmica, os Últimos Dias ocorrerão em um momento não especificado. O fim do mundo islâmico inclui sequências familiares aos cristãos, mas difere pela introdução da figura de al-Mahdi. O Profeta Maomé não participa dos eventos finais. A crença também não tem fundamento, afirma al-Suyuti, porque faltam os sinais do Yawm al-Qiyamah (Dia da ressurreição), ou eles foram alterados por eventos históricos. O manuscrito está encadernado junto a três outras obras: Os segredos ocultos para pensar com clareza; Esboço em verso sem título sobre as obrigações islâmicas; e Memorando sobre a questão colocada pelo judeu quanto ao destino divino. Assim como ocorre com as outras obras encadernadas neste volume, o manuscrito inclui uma página de notas não associadas ao autor ou ao tema do texto. Neste caso, elas dizem respeito às propriedades médicas dos galos, com prescrições do uso do sangue ou de partes do corpo do animal como remédios contra a esterilidade, impotência e outros males.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

الكشف عن مجاوزة هذه الأمّة الألف

Tipo de Item

Descrição Física

3 folhas; 22 x 17 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de agosto de 2016