Correção de “O método”, i.e., “Minhaj al-talibin” de al-Nawawi

Descrição

Este manuscrito abrange cinco volumes de uma obra em seis volumes (o volume dois está faltando) sobre a lei islâmica. Trata-se de um manual prático para juízes da tradição legal shafi’i. Ele oferece princípios e precedentes, com poucas das digressões linguísticas e de outra natureza encontradas frequentemente em escritos jurídicos. A obra abrange muitos tópicos, incluindo o tratamento de prisioneiros de guerra, bebidas alcoólicas e xadrez. O manuscrito é atribuído ao jurista ‘Umar ibn Raslan al-Bulqini (1324 a 1403), mas também pode ter sido escrito por outro dentre os vários estudiosos de sua família, não havendo indicação exata de autoria ou mesmo título. As opiniões jurídicas apresentadas na obra têm como base várias fontes, mas têm sua origem na Kitab al-Umm (al-Umm significa “o exemplar”), de Muhammad ibn Idris al-Shafi’i (767 ou 768 a 820) e Minhaj al-Talibin (um manual do século XIII da lei de herança shafi’i), de al-Nawawi. Esta obra nunca foi editada. O suposto autor foi o progenitor de uma família de juristas destacados, que às vezes são confundidos entre si na literatura biográfica. Sua reputação é a de ter sido o mais célebre juíz de sua época, cujas opiniões eram tão frequentemente requisitadas, que ele não teve tempo de finalizar muitas das obras que iniciou. Exceto pelo quarto volume, cada um deles tem como cabeçalho uma inscrição de waqf (dote), de um certo ‘Abd al-Basit ibn Khalil al-Shafi’i. Os volumes estão bem encadernados, com as folhas finais marmorizadas. O texto foi escrito por mais de um escriba. O quarto volume foi provavelmente copiado separadamente, em outro momento. Ele está gravemente danificado por traças e foi rasgado, faltando a declaração de dote.

Última Atualização: 24 de agosto de 2016