O Compêndio da fé

Descrição

Muḥammad ibn Jaʻfar al-Izkiwī foi um importante estudioso muçulmano que viveu por volta de 900. Seu nome, al-Izkiwī, sugere que ele veio de Izkī, uma das cidades e um dos centros de estudo mais antigos no interior de Omã. Jāmiʻ al-adyān (O compêndio da fé), às vezes chamado simplesmente de al-Jāmiʻ (O compêndio) ou Jāmiʻ Ibn Jaʻfar (Compêndio de Ibn Jaʻfar’s), é sua obra mais conhecida. Este aqui é um manuscrito do século XVIII, que contém a primeira parte do Jāmiʻ al-adyān. Conforme sugere o título, o livro resume uma grande variedade de tópicos da jurisprudência islâmica a partir da perspectiva de um ibadita. O ibadismo é uma denominação islâmica que tem suas origens no século VII, no período de dissidência entre sunitas e xiitas. O nome é em homenagem a Abdullāh ibn Ibāḍ, um dos estudiosos fundadores da doutrina. Os atuais adeptos do ibadismo são encontrados principalmente em Omã, além de outras comunidades nas regiões norte e leste da África. Esta obra aborda aspectos relacionados aos cinco pilares do islã, incluindo as cinco orações diárias, o jejum no ramadã e a esmola e inclui muitos decretos relacionados a esses tópicos. O manuscrito, em bom estado, apesar de alguns danos nas margens causados ​​pela água, foi pago pela herança do xeique ʿUmar ibn Saʿīd al-Bahlawī. Saʿīd ibn Muḥammad ibn ʿUdai al-ʿAbrī fez uma cópia em 1156 A.H. (1743). Além de chamadas, as margens incluem correções, elaborações e paráfrase do texto principal. O livro é dividido em mais de 80 bāb (capítulos), que por sua vez são divididos em opiniões e masāʼil (assuntos). Adições interessantes incluem uma lista das moedas usadas em Omã na época.

Última Atualização: 17 de outubro de 2014