Canigó

Descrição

Canigó é considerado o melhor poema épico de Jacint Verdaguer (1845 a 1902), o escritor catalão mais importante do século XIX e uma figura de destaque do renascimento catalão. Um padre católico romano que serviu em vários cargos pastorais, Verdaguer escreveu poesia lírica e épica, principalmente, assim como uma série de diários pessoais, cadernos e artigos de revistas. Canigó (assim chamado por causa da Montanha do Canigó) passa na Catalunha no início do século XI na época da Reconquista, a libertação gradual dos cristãos da Península Ibérica do domínio muçulmano. O trabalho reflete as viagens que Verdaguer fez pelos Pireneus entre 1879 e 1895, assim como a tristeza que sentiu ao ver as ruínas dos mosteiros de Sant Martí del Canigó e Sant Miquel de Cuixà. O poema conta a história do filho do Conde Tallaferro, o jovem cavaleiro Gentil, que, pelo amor de Flordeneu, rainha das fadas, deixa a luta contra os sarracenos. Canigó é escrito em linguagem e versificação extraordinariamente ricas e afetivas, e recupera um grande número de palavras negligenciadas ou esquecidas para uso na linguagem literária diária. Apresentada aqui está a versão definitiva do poema, escrita à mão por Verdaguer em um grande caderno com pauta, pouco antes de sua publicação em 1886. A Biblioteca da Catalunha detém um grande número de materiais originais relacionados a esta obra de Verdaguer, incluindo rascunhos, versões mais ou menos completas com correções, traduções e cartas pessoais.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Tipo de Item

Descrição Física

1 caderno, 147 fólios; 32 centímetros

Referências

  1. Narcís Garolera, “Jacint Verdaguer,” Catalan literature online, http://www.lletra.net/en/author/jacint-verdaguer/detail.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 13 de janeiro de 2015