Atlas

Descrição

Este atlas foi atribuído ao importante cartógrafo, navegador e iluminador português Fernão Vaz Dourado (1520 a 1580, aproximadamente), com base em semelhanças entre este e outros mapas de Vaz, bem como nas iluminações do manuscrito. Vaz passou seus últimos anos na Goa portuguesa (atual Índia), e é conhecido por ter produzido sete atlas marítimos brilhantemente iluminados entre 1568 e 1580. Seus portulanos pertencem a uma classe de obras primas cartográficas do final do século XVI que refletem a crescente demanda da época por obras cartográficas que fossem tanto visualmente impressionantes, quanto precisas para a prática da navegação. Este atlas, datado de cerca de 1576, consiste em 17 mapas iluminados, além de tabelas de declinação e regras cosmográficas. Dentre os mapas incluídos estão os da extremidade meridional da América do Sul e do Estreito de Magalhães; do Caribe e de partes adjacentes das Américas do Norte e do Sul; da costa atlântica do atual Canadá (Labrador) e dos Estados Unidos; da Escandinávia, Ilhas Britânicas e Mar Báltico; da Europa; do Mediterrâneo oriental; da África Ocidental; da África meridional; do Brasil; da ilha de Madagascar e de seu país vizinho, Moçambique; da África Oriental, Península Arábica e Índia; da China e do Sudeste Asiático; da costa do Pacífico do México e da Baixa Califórnia. Os topônimos estão em latim. O atlas pertenceu às coleções reais do Palácio das Necessidades, em Lisboa. O Rei Don Luís e o Rei Don Carlos encomendaram os esboços e reproduções destes mapas. O atlas se tornou parte das coleções da Biblioteca Nacional de Portugal após 1910. Ele havia pertencido anteriormente a um “Cavalheiro Ferron” (1843, aproximadamente), membro da Société de Géographie, e a João Martens Ferrão de Castelo Branco (após 1847).

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Lugar

Tipo de Item

Descrição Física

20 fólios: pergaminho, ilustrações coloridas; 385 x 277 milímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 4 de março de 2016