Mapa geral da província da Livônia: mostrando as rotas postais e as principais estradas, estações e a distância em verstas entre esses pontos

Descrição

Este mapa de 1820 da província da Livônia faz parte de uma obra maior, Geograficheskii atlas Rossiiskoi imperii, tsarstva Pol'skogo i velikogo kniazhestva Finliandskogo (Atlas geográfico do Império Russo, do Reino da Polônia e do Grão-Ducado da Finlândia), com 60 mapas do Império Russo. Compilado e gravado pelo coronel V. P. Piadyshev, o mapa reflete o mapeamento detalhado feito por cartógrafos militares russos nas primeiras décadas do século XIX. Ele também mostra centros populacionais (seis gradações por tamanho), correios, estradas (quatro tipos), fronteiras provinciais e distritais, tabernas e alfândegas. As distâncias são dadas em verstas, uma medida russa equivalente a 1,07 quilômetros que caiu em desuso. As legendas e os topônimos estão em russo e em alemão. O território representado no mapa corresponde à parte sul da atual Estônia e a parte norte da atual Letônia. Nos séculos XII e XIII, uma ordem militar católica conhecida como Irmãos Livônios da Espada capturou boa parte dessa região no período das Cruzadas do Norte. O território faz fronteira com o Lago Peipus (Lago Chudskoie, registrado em russo neste mapa), local da famosa Batalha sobre o Gelo em 1242. Este lendário confronto entre os Cavaleiros Teutônicos e os russos de Novgorod ajudou a estabelecer Alexandre Nevsky como o santo padroeiro da Rússia. Este conflito definiu uma verdadeira fronteira entre os territórios alemães e russos no período medieval. Nos séculos seguintes, as elites eclesiásticas alemãs (mais tarde conhecidas como alemães bálticos), formaram uma nobreza latifundiária que escravizou os camponeses autóctones da Estônia e da Letônia. Barões alemães locais, morando em castelos e propriedades estabelecidas pelos Cavaleiros Teutônicos, mais tarde compartilharam o status de governantes com os bispos e arcebispos de Riga, Dorpat (atual Tartu), e outras cidades regionais da Confederação da Livônia. Durante o século XVI, os reis suecos conquistaram toda essa área e estabeleceram na Livônia sua cultura luterana. A Guerra da Livônia entre Rússia, Suécia e Polônia-Lituânia resultou em novas reviravoltas no final do século XVI. Pedro, o Grande, adquiriu essa região na Grande Guerra do Norte (de 1700 a 1721), de Carlos XII da Suécia, ao que depois passou a fazer parte do Império Russo e ser conhecida como província da Livônia.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Depósito topográfico militar, São Petersburgo, Rússia

Título no Idioma Original

Генеральная Карта Лифляндской Губернiи Съ показанiемъ почтовыхъ и большихъ проѣзжихъ дорогъ, станцiй и разстоянiя между оными верстъ

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

1 mapa; 40 x 38 centímetros

Observações

  • Escala 1:1.050.000

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 30 de outubro de 2015