Coletânea das ervas médicas essenciais da Matéria Médica

Descrição

Ben cao pin hui jing yao (Coletânea das ervas médicas essenciais da matéria médica) foi compilada e ilustrada por ordem imperial do Imperador Xiaozong (reinou entre 1487 e 1505), da dinastia Ming. O manuscrito foi concluído no oitavo e último ano de seu reinado, chamado Hongzhi (1505). Ele foi a única obra oficialmente publicada sobre matéria médica. Após a morte do Imperador Xiaozong, o manuscrito foi mantido na corte imperial e não foi impresso por mais de quatro séculos. No entanto, vários manuscritos habilmente copiados com ilustrações coloridas apareceram. Histórias sobre o compilador, o médico Liu Wentai, também circularam. Diz-se que Liu era um oficial médico da Academia Imperial de Medicina durante o período Xianzong (1465 a 1487), mas foi rebaixado ao cargo de assistente médico administrativo por “fornecer dosagens inapropriadas, causando danos ao imperador” e, mais tarde, foi rebaixado ainda mais ao cargo de médico da corte. Foi Liu quem liderou os esforços de compilação e a obra foi apresentada à corte com sua assinatura. Muitos outros compiladores contribuíram, a maioria deles médicos da academia e alguns estudiosos do Secretariado. Oito artistas renomados, incluindo Wang Shichang, encarregaram-se das ilustrações. Os conteúdos foram extraídos de Zheng lei ben cao (Matéria Médica classificada dos clássicos históricos para emergências), de Qin shan zheng yao (Princípios da dieta correta), de Shao xing ben cao (Matéria Médica de Shao xing) e outras obras, daí a palavra “essenciais” no título. A obra, em 42 juan, lista 1815 remédios herbóreos, agrupados em 10 categorias (jade, mato, árvores, humanos, animais, pássaros, insetos e peixes, frutas, grãos e vegetais). Há 1367 ilustrações coloridas de remédios. A compilação segue a de Zheng lei ben cao, mas também usa as regras estilísticas do Huang ji jing shi (Livro dos princípios supremos que governam o mundo), escrito pelo filósofo neoconfuciano Shao Yong (1011 a 1077), dos Song do norte. As drogas estão divididas em duas classes, usando as 24 regras convencionais para a descrição e descartando o modo tradicional de inserir camadas de anotações. Os conteúdos abrangem a autenticação, produção, composição e a farmacodinâmica dos ingredientes médicos, bem como tópicos relacionados, como cultura popular, ideias sobre a saúde e ambientes geográficos. O conhecimento médico dos compiladores e gravadores era limitado e a obra foi compilada e ilustrada rapidamente, ao longo de um período de um ano e meio. Por isso, a clareza da pesquisa textual e a informação sobre drogas médicas adicionais não é muito louvável. Em alguns casos, as ilustrações e os textos não correspondem. Por exemplo, a imagem de um kiwi é identificada como a de um pêssego. Estes defeitos afetam o valor acadêmico da obra, ainda que ela fosse a maior enciclopédia com ilustrações coloridas e usasse imagens do Zheng lei ben cao. Seu maior mérito são as 668 novas ilustrações. Além disso, 144 ilustrações revisadas fornecem detalhes adicionais sobre objetos quotidianos familiares aos pintores, como vegetais, peixes, mariscos, aves, animais, insetos e remédios populares. Os pintores da academia também puderam pintar a partir de modelos vivos, especialmente animais exóticos, como leões, alces e pavões. Estas imagens esplendidamente realistas, com pinceladas coloridas, são a essência desta obra.

Última Atualização: 24 de maio de 2017