A fronteira afegã

Descrição

George Campbell (1824 a 1892) teve uma longa carreira como administrador na Índia, onde ele esteve pela primeira vez em 1843, a serviço da Companhia das Índias Orientais. Ele finalmente se tornou vice-governador de Bengala (1871 a 1874). Campbell escreveu vários livros sobre a Índia, onde estabeleceu uma reputação como um administrador que, conquanto paternalista e autoritário, estava realmente interessado no bem-estar do povo indiano. Campbell deixou a Índia em 1874 para voltar definitivamente para a Inglaterra. Ele ingressou no Partido Liberal e em 1875 foi eleito para o Parlamento como o membro para Kirkcaldy. A fronteira afegã, publicado em 1879, no início da Segunda Guerra Anglo-Afegã de 1878 a 1880, é um pequeno livro que contém críticas fortes de Campbell aos erros e inconsistências que na sua opinião marcaram a política britânica com relação ao Afeganistão. Depois de um breve panorama da situação antes da guerra, da situação militar e política, na primavera de 1879, e da história, geografia e etnografia do país, Campbell apresenta seu argumento de que os britânicos deveriam aceitar um acordo de compromisso com o novo líder afegão, 'Abd al-Rahman Khan, e retirar-se do país. A filosofia de Campbell é resumida nas frases finais do livro: “Eu sou totalmente a favor da economia, da paz e da calma doméstica, e só procuraria manter a Índia se pudéssemos fazê-lo sem sermos forçados a projetos ambiciosos que vão além de sua fronteira. Essa era minha visão em 1849, e é a minha visão em 1879.”

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Edward Stanford, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

The Afghan Frontier

Tipo de Item

Descrição Física

82 páginas; 22 centímetros

Referências

  1. G. Le G. Norgate, “Campbell, Sir George (1824–1892),” revised by David Steele, Oxford Dictionary of National Biography, Oxford University Press, 2004.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 30 de setembro de 2016