Esquina de Boulevard Saint Martin e Rue de Bondy (Porte Saint Martin)

Descrição

A Guerra Franco-Prussiana eclodiu devido a grandes tensões entre a França e a Prússia na década de 1860. A França, sob o domínio do Imperador Napoleão III, estava determinada a colocar em cheque o crescimento da força prussiana e a vingar-se do que via como uma série de humilhações diplomáticas. A Prússia, sob o domínio do chanceler Otto von Bismarck, acreditava que uma guerra dos estados alemães liderada por ela contra a França seria um ato decisivo para a criação de um império alemão unificado. O conflito teve início no dia 19 de julho de 1870, quando a França declarou guerra. O exército francês estava completamente despreparado e sofreu uma derrota desastrosa na Batalha de Sedan, deixando aberta a estrada para Paris. Em 19 de setembro, os alemães haviam cercado completamente a cidade e começaram um cerco que duraria mais de quatro meses. Sem suprimentos do interior do país, os parisienses sobreviveram se alimentando de cachorros, gatos e até da maioria dos animais do zoológico de Paris. As árvores da Champs-Elysées e dos parques foram cortadas e queimadas para combustível. Em 5 de janeiro, os exércitos alemães começaram uma série de bombardeios noturnos à cidade que durava várias horas, durante um período de 23 noites. Cerca de 12.000 bombas foram jogadas em bairros parisienses, matando cerca de 400 pessoas. Paris rendeu-se em 28 de janeiro, pondo fim à guerra. A derrota da França seguiu-se de uma revolta popular e da formação , em março de 1871, da Comuna de Paris, um governo revolucionário formado por princípios anarquistas e socialistas. A Comuna foi derrotada de modo bárbaro em março de 1871 pelas tropas francesas sob o governo de Adolphe Thiers. Durante o curto tempo em que os comunas controlaram Paris, eles desmantelaram a coluna imperial da Praça Vendôme. A supressão da Comuna resultou em grandes danos à cidade. Os comunas incendiaram o Palácio de Tuileries, o Louvre e outros edifícios como atos de desespero durante as lutas contra as forças contrarrevolucionárias. Siege de Paris: 1870–1871 (O cerco de Paris: 1870–1871) é um álbum de 110 fotografias tiradas por Auguste Bruno Braquehais (1823–1875), fotógrafo francês e pioneiro no fotojornalismo, que documenta o cerco e os efeitos do bombardeio e da destruição causada durante a Comuna de Paris. O álbum faz parte da coleção Thereza Christina Maria, compilada pelo imperador Pedro II, do Brasil, e doada por ele para a Biblioteca Nacional do Brasil.

Data de Criação

Data do Assunto

Título no Idioma Original

Angle du Boulevard St Martin et de la Rue de Bondy (porte St Martin)

Tipo de Item

Descrição Física

1 fotografia: papel albumina, preto e branco, 16,1 x 21,1 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017