História das conquistas islâmicas

Descrição

Tarikh-e Futuhat-e Islamiyah (História das conquistas islâmicas) é uma obra de dois volumes, narrando acontecimentos históricos islâmicos, particularmente guerras, batalhas e conquistas. É também conhecida como -Tawarikh e Islam (História do Islã) e nabawai Futuhat-e (Conquistas do profeta). Esta cópia litográfica é uma tradução persa da obra original árabe de Sayyid Ahmad ibn Sayyid Zayni Dahlan (1816 ou 1817 a 1886), um eminente estudioso de Meca e Medina. A tradução foi um esforço coletivo de “estudiosos de Herat. . . para o público afegão, para que soubessem sobre a história do Islã”. Trata-se de um trabalho realizado por 11 tradutores que foram aprovados pelo governador de Herat, Abdul Rahim Khan, e supervisionado por seu filho, ʻAbd Khan al-ʻAlīm. O mulá Fakhruddin Khan Saljuqi foi um dos principais colaboradores. O prefácio do icônico poeta afegão do século XX, Khalilulah Khalili, elogia a supremacia de Deus e a divindade do Islã, do profeta Maomé e de seus seguidores. Khalili enfatiza a necessidade de uma história de conquistas do Islã no idioma persa, a lingua franca da alta cultura no Afeganistão. O conteúdo do primeiro volume vai das campanhas militares e conquistas de Usama bin Zayd, um neto adotado de Maomé, ao reinado de Abdul Hamid II, um dos últimos sultões do Império Otomano. As conquistas incluem a Pérsia, a Síria, a Anatólia, o Egito, a Espanha, o Afeganistão e outras regiões geográficas na Europa, Ásia e África. Famosas batalhas e tratados de paz são também descritos. Um epílogo curto para o primeiro volume, dos tradutores e colaboradores, enaltece a conclusão e a publicação do volume e anuncia a intenção de se iniciar o segundo volume. Todos os eventos têm subtítulos tanto no corpo do texto quanto nos cabeçalhos de página. O segundo volume cobre 195 eventos, desde as invasões mongóis de terras islâmicas em meados do século XIII e a derrota do califado abássida de Bagdá às campanhas militares e batalhas de sultões do século XIX. Também no final do segundo volume há curtas descrições das qualidades morais e pessoais e das vidas de Maomé e dos primeiros quatro califas do Islã e uma discussão sobre o reinado do sultão Abdul Aziz, um dos últimos sultões otomanos. Um epílogo e uma tabela de correções de palavra aparecem nas páginas 538 e 539 até a 544. Os dois volumes somam cerca de 1.110 páginas, ordenados em numerais indo-arábicos. O papel e a cor são de má qualidade, e algumas marcas de derramamento de água são visíveis. Há carimbos e assinaturas de vários proprietários do livro na capa e nas últimas páginas em branco dos volumes. Notas extras aparecem nas margens dos textos, muitas vezes, fornecendo informações adicionais sobre determinado evento ou uma tradução persa de um verso árabe do Alcorão, tal como na página 2 do segundo volume.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016