Missal de Eberhard von Greiffenklau

Descrição

O Missal de Eberhard von Greiffenklau é uma obra-prima da pintura de manuscritos holandesa. Ele foi originalmente produzido no segundo trimestre do século XV e apresenta a obra dos Mestres de Zweder van Culemborg, bem como do celebrado Mestre de Catherine de Cleeves, relacionando-o ao provavelmente mais sofisticado manuscrito iluminado holandês já criado: As horas de Catherine de Cleeves, de cerca de 1440 (Biblioteca & Museu Morgan, M.917 e M.945). Este Missal extremamente elaborado foi iluminado com uma miniatura de página inteira, cinquenta e duas miniaturas de colunas e sessenta e oito iniciais historiadas ao longo de todo o manuscrito. Os fólios 1 (reto) a 6 (verso) contêm o calendário da Ordem Cartusiana, metade cheios, pintados em vermelho e preto. O manuscrito foi criado para o uso cartusiano, provavelmente por um membro da família de Greiffenklau, talvez Eberhard von Greiffenklau (entre 1410 e 1489, aproximadamente), diácono da catedral de Mainz e prebendário de Utrecht a partir de 1446. O brasão de Greiffenklau aparece no canto inferior direito do fólio 8 (reto), delineado de maneira simples em vermelho e dourado, sem colorir; esquartelado, com o brasão de Ippelbrunn. Este aparece no verso do fólio 152, na parte superior esquerda, em sable com uma faixa transversal em branco prateado, refletindo o casamento, em 1398, da filha de Irmgard van Ippelbrunn, com o pai de Eberhard, Frederick von Greiffenklau. No entanto, a família Greiffenklau era da nobreza próxima de Cleves (Eberhard possuía o castelo de Volrat, próximo de Wesel, às margens do Reno, em Cleves) e não tinha relações com Utrecht na década de 1430, portanto, o manuscrito provavelmente não foi feito em Utrecht.

Última Atualização: 17 de outubro de 2017