Horas de Loftie

Descrição

Este livro de horas iluminado da metade do século XV foi todo escrito em holandês com pergaminho fino, sendo notável por suas 18 miniaturas pintadas em matizes de cinza. Esta técnica, em que as figuras são modeladas primariamente em tinta cinza, tornou-se uma das preferidas dos artistas dos Países Baixos. O artista por trás das miniaturas deste manuscrito foi identificado como pertencendo a um grupo conhecido como Masters of the Delft Grisailles (Os mestres da pintura em matizes de cinza de Delft). O manuscrito foi agrupado em mais de uma dúzia de obras relacionadas, incluindo as seguintes obras: Nova York, Biblioteca Morgan Ms. M.349; Londres, Victoria e Albert, George Reid Ms. 32; Universiteitsbibliotheek Leiden, Collectie Bibliotheca Publica Latina, BPL Ms. 224; Bruxelas, Bibliothèque Royal, BR Ms. 21696; Antuérpia, Plantin Moretus, Ms. 49; e Haia, Koninklijke Bibliotheek, KB Ms. 74 G 35. O manuscrito é composto de 152 fólios e está quase completamente intacto, faltando apenas duas miniaturas. Ele manteve sua encadernação original em couro marrom, decorada com bestas mitológicas e uma inscrição hoje ilegível. O calendário é para uso de Utrecht, o que ajuda a localizar a quem a obra pertenceu originalmente, assim como uma declaração de propriedade quase inteiramente apagada que foi recuperada em parte. Boas impressões de dois emblemas circulares de peregrinos, hoje removidos, são visíveis no verso do fólio 112. A obra é conhecida como as Horas de Loftie, em referência a um de seus donos anteriores, o Reverendo W. J. Loftie (1839 a 1911).

Última Atualização: 17 de outubro de 2017