Bucara, Afeganistão, Baluquistão, etc.

Descrição

Este mapa britânico de meados do século XIX mostra Bucara (um canato independente localizado no que hoje é o Uzbequistão), o Afeganistão e o Baluquistão (atualmente, parte do Irã e do Paquistão), além da parte oriental da Pérsia (atual Irã). Cinco escalas geográficas diferentes são fornecidas nas margens esquerda e direita do mapa: O cos indiano (isto é, kos, uma medida de distância que data da Índia antiga e que ainda era usada no século XIX), as farsangs persas (ou parasangs; uma farsang equivalia a cerca de 5,56 quilômetros), léguas francesas, milhas inglesas e “horas em uma caravana de camelos”. O mapa observa que uma jornada de um dia em uma caravana “equivale a cerca de 7 horas e meia ou 16 milhas”. Também são mostrados os nomes e as rotas dos primeiros viajantes britânicos no Afeganistão, incluindo Forster, Christie, Fraser, Conolly e Burnes. George Forster (falecido em 1792) foi um oficial do Serviço Civil de Madras da Companhia das Índias Orientais que viajou em 1783 de Bengala até a Inglaterra por meio do Afeganistão. Charles Christie (falecido em 1812) foi um oficial anglo-indiano que, em 1810, realizou uma expedição exploratória de Bombaim até o Baluquistão, Sīstān e outros territórios da Ásia Central. James Baillie Fraser (1783 a 1856) acompanhou o Dr. Andrew Jukes, da Companhia das Índias Orientais, em uma missão diplomática na Pérsia entre 1821 e 1822, o que o levou a cruzar o Afeganistão. Arthur Conolly (1807 a 1842) foi um oficial anglo-indiano que viajou pela Ásia Central e pelo Afeganistão entre 1831 e 1832. Alexander Burnes (1805 a 1841) foi um oficial anglo-indiano que viajou a Bucara em 1832. O mapa foi publicado por Edward Stanford (1827 a 1904), um negociante e editor londrino de mapas que possuía um negócio bem conhecido na Charing Cross, frequentado por famosos exploradores e figuras políticas.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016