A viagem de um sírio na América do Sul e Central

Descrição

Padre Henri Lammens nasceu em uma família católica em Ghent, Bélgica, em 1862. Com 15 anos se juntou aos jesuítas e mais tarde se estabeleceu definitivamente no Líbano. Ele dominava latim e grego e ensinou árabe em Beirute. Seu primeiro trabalho foi um dicionário árabe, Farā'id al-lugha (As pérolas da linguagem), que data de 1889. Também atuou como editor para o jornal jesuíta de Beirute, al-Bashīr (O evangelista), e escreveu muitas obras, principalmente sobre a história da Arábia na era pré-islâmica, bem como sobre a dinastia omíada. Sua obra acadêmica é prejudicada pela falta de objetividade e por uma polêmica visão geralmente violenta sobre o islã. Entre suas mais conhecidas obras estão Remarques sur les mots français dérivés de l' arabe (Comentários sobre palavras francesas derivadas do árabe), Tasrīh al-abṣār (sobre sítios arqueológicos no Líbano), e Etudes sur le régne du calipha Omaiyade Moʼawia Ier (Estudos sobre o reinado do califa omíada Muʻāwiyah I). Lammens morreu em Beirute em 1937. Al-Riḥla al-sūrīya fī Amīrka al-mutawwasiṭa wa al-junūbīya (A viagem de um sírio na América do Sul e Central) se baseia na viagem do autor para a América e seus ensaios sobre a viagem publicados em al-Bashīr em 1893 e 1894. Esses artigos foram traduzidos para o árabe por Rashid al-Shartouni e publicados como livro pela gráfica católica de Beirute em 1894. No livro, o autor fornece informações sobre práticas religiosas, agricultura, indústria, comércio e demografia dos lugares que visitou. Os países abrangidos são Cuba (do capítulo 1 ao 3), Jamaica (capítulo 4), México (do capítulo 5 ao 11), Honduras Britânicas (atual Belize, capítulo 12), Guatemala (capítulo 13), Honduras (capítulo 14), Nicarágua (capítulo 15), Costa Rica (capítulo 16), Panamá (na época uma região da Colômbia, do capítulo 17 ao 19), Colômbia (do capítulo 20 ao 23) e Equador (capítulo 23).

Última Atualização: 17 de outubro de 2014