Al-Arab, Volume 1, Número 122, 21 de dezembro de 1917

Descrição

O jornal Al-Arab (Os árabes) foi publicado pela primeira vez em Bagdá em 4 de julho de 1917, cerca de quatro meses após as tropas britânicas capturarem a cidade dos turcos, terminando assim com três séculos de dominação otomana. O jornal surgiu em um período crítico da história do Iraque. Publicado por autoridades britânicas, ele serviu como porta-voz da administração britânica em um momento de ascensão do nacionalismo iraquiano e árabe. Ele descrevia os otomanos como forasteiros e os britânicos como libertadores, buscando ampliar a estratégia militar e política britânica contra os otomanos na Primeira Guerra Mundial. Um editorial na primeira edição descrevia os turcos como “filhos de Gog e Magog, que querem aniquilar os árabes, esta boa raça que, no passado, serviu ao conhecimento, ao progresso, à coexistência e à humanidade de modo inesquecível”. O jornal abrangia política, notícias, história e literatura. Ele foi editado pelo teólogo e estudioso Anistās al-Karmilī, um cristão iraquiano de ascendência libanesa. O Al-Arab inicialmente era publicado a cada dois dias, mas a partir da edição 28 passou a ser publicado diariamente, exceto aos domingos. Ele possuia duas páginas e em alguns momentos trazia suplementos. A partir da edição de 1° de janeiro de 1912, ele passou a ter quatro páginas. Sua publicação foi interrompida em maio de 1920 e substituída pela do jornal Al-Iraq (O Iraque), cuja primeira edição surgiu no dia 1° de junho de 1920.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017