Passeata pelo Sufrágio, Nova Iorque, 6 de Maio de 1912

Descrição

A passeata do sufrágio foi um novo avanço na luta pelo sufrágio feminino nos Estados Unidos. Foi uma tática ousada, adotada por sufragistas e demais mais militantes sufragistas femininas pouco depois da virada do século. Embora algumas mulheres optassem por acabar com o movimento, em vez de protestar em público, outras abraçaram a manifestação como uma forma de divulgar as suas causas e combater a idéia de que as mulheres deveriam ser relegadas ao lar. As manifestações frequentemente uniam mulheres de diferentes origens sociais e econômicas. Porque foram realizadas em público, também se tornaram dignas da atenção da imprensa. A cobertura da mídia - mesmo quando negativa - contribuiu para espalhar a mensagem sufragista. Alguns estados permitiram o direito às mulheres desde o início, mas às mulheres americanas foi concedido o direito de votar em nível nacional em 1920, com a Décima Nona Emenda à Constituição.

Última Atualização: 12 de fevereiro de 2016