Marrocos Espanhol

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Marrocos Espanhol é o Número 122 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. Na época que esse estudo foi escrito, Marrocos Espanhol era composto de duas zonas, a zona norte, que consistia na costa do Mediterrâneo e seu interior, e a zona sul, formada por um enclave em torno da cidade de Ifni, na costa atlântica. As principais cidades da zona norte eram Melilla, Tetuan (Tetuão), Ceuta, Laraish (Larache), El-Ksar El-Kebir (Alcazar), e Arzila (Asilah). O livro trata de geografia política e física, história política e condições econômicas. A seção sobre a história política traça o curso pelo qual a Espanha adquiriu esses territórios, começando com a captura de Melilla em 1597. No final do século XIX, o sultanato de Marrocos ainda era nominalmente independente, mas seu território havia sido marcado por esferas de interesse pelas potências europeias. A zona espanhola foi definida nos termos da Convenção de 1904 entre França e Espanha, conclusão da qual se seguiu a assinatura de um acordo franco-britânico em que a Grã-Bretanha reconhecia a preeminência da França em Marrocos. Em 1912, Marrocos se tornou formalmente um protetorado francês, com o sultão relegado a um papel em grande parte cerimonial. A Espanha manteve suas zonas nas costas do Mediterrâneo e do Atlântico, tornando-se um protetorado espanhol. Os protetorados franceses e espanhóis acabaram em 1956, e o totalmente independente Reino do Marrocos se tornou o Estado sucessor do sultanato de Marrocos. Até hoje a Espanha mantém os enclaves de Ceuta e Melilla, sobre os quais Marrocos reivindica soberania.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017