Siam

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Siam é o Número 74 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. Escrito por Josiah Crosby, o cônsul geral britânico em Bangkok, o estudo é um dos relativamente poucos na série publicado com o nome de um autor individual. Ele contém apenas duas seções, sobre história e condições políticas e sociais, sendo, portanto, bem menor que a maioria dos livros da série. Siam (atual Tailândia) foi um dos poucos países da Ásia não submetidos ao domínio europeu na era colonial. Voltando a 1350, o estudo resume a história do país e da fundação da antiga capital Ayuthia pelo rei Ramathibodi I. No período moderno, Siam colocou seu foco na modernização interna e na manutenção de boas relações com Grã-Bretanha e França, cujas posses coloniais no sul e sudeste da Ásia ladeavam o país no oeste, sul e leste. A seção sobre as condições sociais e políticas enfatiza a importância do budismo, a religião nacional, do governo por uma monarquia absoluta, e de um sistema social dominado por uma classe superior ou aristocrata vinda da família real e de altos funcionários do governo. No final da Primeira Guerra Mundial, Siam declarou guerra à Alemanha e Áustria-Hungria, como gesto de solidariedade para com a Grã-Bretanha e porque acredita-se que o rei Rama VI censurou fortemente os métodos de guerra da Alemanha, incluindo sua campanha submarina sem limites contra a marinha mercante.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017