Moçambique

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Moçambique é o Número 121 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. A presença portuguesa neste grande território ao longo da costa leste da África (conhecido também como África Oriental Portuguesa), remonta a 1498, quando Vasco da Gama, em seu caminho para a Índia, visitou a Baía de Delagoa (atual Baía de Maputo) e a foz do rio Zambeze. O soldado e explorador Francisco de Almeida estabeleceu um forte em Sofala (atual Nova Sofala) em 1505, marcando o início de uma contínua presença portuguesa que duraria até a independência da República de Moçambique, em 1975. O livro trata de geografia política e física, história política, condições sociais e políticas, e condições econômicas. Ele traça o estabelecimento do poder português e as primeiras lutas contra árabes e turcos, bem como a disputa comercial com holandeses, ingleses e franceses do século XVII em diante, e rivalidades com outras potências europeias durante a “partilha da África” no final do século XIX. No último período, Portugal procurou ligar as colônias de Angola e Moçambique reivindicando um cinturão de território ao longo do sul da África, mas foi forçado a abandonar tais ambições e reconhecer, no Tratado Anglo-Português de 11 de junho de 1891, uma esfera de influência britânica na África central. O texto desse tratado, juntamente com outros documentos, é apresentado no apêndice. Estima-se que a população indígena da colônia tenha sido de 2,8 milhões, composta por um grande número de grupos étnicos e linguísticos. O estudo enfatiza a grande riqueza potencial da colônia, em áreas como agricultura, mineração e pesca, mas aponta seu baixo nível geral de desenvolvimento, em parte devido à falta de capital e capacidade administrativa de Portugal.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Mozambique

Tipo de Item

Descrição Física

114 páginas; tabelas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de setembro de 2017