São Tomé e Príncipe

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. São Tomé e Príncipe é o Número 119 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. Localizadas no Golfo da Guiné, próximo da costa da África Ocidental, as ilhas de São Tomé e Príncipe foram descobertas e reivindicadas pelos navegadores portugueses por volta de 1470. Naquela época elas não eram habitadas. Em 1493, os portugueses iniciaram a colonização de São Tomé com a introdução da cultura da cana-de-açúcar baseada no trabalho escravo, importado do vizinho continente africano. Os primeiros colonizadores portugueses eram constituídos principalmente de condenados e meninos judeus separados de seus pais. A produção da cana-de-açúcar começou em Príncipe por volta de 1520. Por um período de tempo, durante o século XVI, as ilhas foram os maiores produtores de açúcar do mundo, e o posterior declínio em sua produção deveu-se à concorrência proveniente do Brasil. O livro trata de geografia política e física, história política, condições sociais e políticas, e condições econômicas. A população total das ilhas era estimada em 58.907 (1914), dos quais a vasta maioria (53.969) estava concentrada em São Tomé. Com a indústria açucareira tendo desaparecido há muito, o cacau tornou-se o principal produto. Estima-se que São Tomé e Príncipe produziram cerca de um sexto da produção mundial de cacau em 1913. As exportações da cultura totalizaram o recorde de 43.495 toneladas métricas, responsável por 97% do total de exportações da ilha. Ao concluir as observações, o estudo registra que as “ilhas sofrem uma séria desvantagem pelo fato de que muito do excedente de sua receita, que poderia ser aplicado localmente, é destinado a colônias portuguesas como a Angola,  para corrigir o déficit das mesmas”. A colônia tornou-se a independente República Democrática de São Tomé e Príncipe em 12 de julho de 1975.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

San Thomé and Principe

Tipo de Item

Descrição Física

44 páginas: tabelas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 14 de novembro de 2017