Schleswig-Holstein

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Schleswig-Holstein é o Número 35 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. Os ducados de Schleswig e Holstein foram governados pelo rei da Dinamarca até 1864, quando, devido a uma breve guerra da Áustria e Prússia contra a Dinamarca, eles ficaram sob o governo Austro-Prussiano. A administração conjunta das duas grandes potências alemãs existiu apenas até 1866 e, em consequência da Guerra Austro-Prussiana contra a Dinamarca nesse ano, os dois ducados ficaram sob o controle exclusivo da Prússia e foram unificados para formar a província prussiana de Schleswig-Holstein. Os habitantes de Holstein eram predominantemente falantes do idioma alemão e os de Schleswig em sua maioria eram falantes do idioma dinamarquês, embora o idioma alemão tenha se disseminado mais e mais para os territórios ao norte do Rio Eidar (fronteira entre os dois ducados e tradicionalmente a fronteira entre Alemanha e Escandinávia). Uma pequena minoria de frísios também habitavam partes do continente de Schleswig e diversas ilhas do ducado. O livro trata da geografia política e física, história política, condições sociais e políticas, e condições econômicas que, de longe, a maior parte é tomada pela seção histórica e pelas discussões dos aspectos políticos, diplomáticos, dinásticos e linguísticos das disputas sobre o controle da província. A população de Schleswig-Holstein foi estimada em 1.621.004 em 1910. A seção econômica destaca a importância do Canal de Kiel, que liga o Mar Báltico ao Mar do Norte (construído pelos alemães e inaugurado em 1895), dos portos industriais de Kiel e Altona, e da riqueza gerada pelas pequenas fazendas da província e da pesca de hadoque, arenque e bacalhau. Após a derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial, o Tratado de Versalhes estipulou que o futuro de Schleswig fosse determinado por um plebiscito. O pleito foi realizado em fevereiro de 1920. Três quartos da população votaram a favor da unificação com a Dinamarca e, em julho de 1920, a província foi incorporada à Dinamarca. Holstein permaneceu como parte da Alemanha.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017