Bornéu Holandês

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Bornéu Holandês é o Número 84 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. O território de Bornéu, a terceira maior ilha do mundo (depois da Groenlândia e da Nova Guiné), é hoje partilhada por três Estados: Malásia, Indonésia (que a chama de Kalimantan), e Sultanato de Brunei. Hoje, Bornéu Holandês é a parte indonésia da ilha, ocupando quase três quartos de seu território. O livro trata de geografia política e física, história política, condições sociais e políticas, e condições econômicas. A seção sobre história política traça a chegada dos primeiros europeus, começando pelos portugueses em 1521 e pelos holandeses em 1600, o papel da imigração e povoação chinesa, a rivalidade entre a Companhia das Índias Orientais Holandesas e a Companhia Britânica das Índias Orientais pelo controle da ilha, o estabelecimento em 1888 de um protetorado britânico na região norte e a conclusão de um tratado de fronteiras em 1891 entre a Grã-Bretanha e os Países Baixos. A maior parte da população de Bornéu Holandês era formada por indígenas dayak não muçulmanos, que se dividiam em grupos tribais distintos que habitavam diferentes partes da ilha. A seção econômica registra que o país ainda estava muito subdesenvolvido, mas que possuía uma “grande riqueza potencial”, incluindo agricultura (arroz, açúcar, café e outras culturas), florestas tropicais exuberantes e minerais (principalmente ouro, diamante e petróleo). A produção de petróleo foi até 1913 o principal ramo de atividade da ilha, em grande parte controlada por uma das empresas antecessoras à atual Royal Dutch Shell.

Última Atualização: 11 de setembro de 2017