O Congresso de Berlim de 1878

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. O Congresso de Berlim de 1878 é o Número 154 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. O Congresso de Berlim foi convocado pelas principais potências europeias a fim de resolver ou, pelo menos, conduzir sem recorrer à guerra o que ficou conhecido como “a Questão Oriental”, ou os problemas decorrentes do gradual declínio de poder da Turquia Otomana na Europa e a rivalidade entre as outras potências europeias pela influência sobre os países saindo debaixo do jugo otomano. O estímulo para o congresso veio com a Guerra Russo-Turca de 1877-1878 e com o Tratado San Stefano resultante da guerra, que foi considerado por outras potências europeias, Grã-Bretanha especialmente, como tão favorável à Rússia que exigiram uma revisão. Os países que participaram no Congresso de Berlim foram Áustria, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália, Rússia e Turquia. As decisões do congresso, incorporadas no Tratado de Berlim de julho de 1878, incluíam a instituição da Bulgária como um principado autônomo que deveria permanecer nominalmente sob soberania otomana; o reconhecimento da independência de Montenegro e um aumento no seu território; o reconhecimento da independência da Sérvia e da Romênia; e a transferência de certos territórios no leste da Turquia para a Rússia. Este estudo abrange três tópicos principais: os eventos imediatamente anteriores ao congresso, as sessões do congresso, e os “precedentes, incentivos e avisos por ele oferecidos”. O estudo foi produzido por E. L. Woodward (de 1890 a 1971), membro da Universidade All Souls, em Oxford, e proeminente historiador britânico talvez melhor conhecido por sua obra de vários volumes, Política britânica de relações exteriores na Segunda Guerra Mundial, publicada em 1960 e em 1970. O Congresso de Berlim de 1878 pode ser lido com a História da Questão Oriental, Número 15 nesta série, que inclui o Tratado de Berlim como apêndice.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017