Ilhas Galápagos e Juan Fernández

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Ilhas Galápagos e Juan Fernández é o Número 140 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. O livro é composto de estudos separados das Ilhas Galápagos e Juan Fernández num único volume, com páginas de título e tabelas de conteúdos separadas. Cada estudo contém seções sobre geografia política e física, história política, condições sociais e políticas, além de condições econômicas. As Ilhas Galápagos, também conhecidas como Arquipélago de Colón, estão localizadas no Oceano Pacífico a cerca de 1.000 quilômetros ao oeste do Equador, de quem são província. Mais conhecidas por sua fauna exótica, elas foram visitadas, em 1835, pelo naturalista inglês Charles Darwin, que baseou sua teoria da seleção natural, em parte, na investigação feita em Galápagos. As Ilhas Juan Fernández são um grupo de pequenas ilhas que ficam no Pacífico a cerca de 650 quilômetros a oeste do Chile, país do qual fazem parte. As ilhas eram usadas pelo império espanhol para manter malfeitores e rebeldes políticos banidos, e depois novamente como colônia penal pela República do Chile de 1829 a 1854 e de 1909 a 1913. Uma das ilhas, Isla Más a Tierra (Ilha Mais Próxima da Terra, também chamada de Ilha Robinson Crusoé), é o lugar onde Alexander Selkirk, o marinheiro escocês, que acredita-se ter inspirado o romance Robinson Crusoé, de Daniel Defoe, viveu sozinho de 1704 a 1709. A seção sobre as Ilhas Juan Fernández inclui um relato de uma batalha naval travada no principal ancoradouro das ilhas, a Baía Cumberland, no início da Primeira Guerra Mundial, e que resultou no afundamento, por sua própria tripulação, do cruzador alemão Dresden em 14 de março de 1915, após este ter sido alvejado pela Marinha Britânica. O Dresden era o último navio remanescente de um esquadrão alemão contratado pela Marinha Real ao longo das Ilhas Malvinas em 8 de dezembro de 1914.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Galápagos and Juan Fernández Islands

Tipo de Item

Descrição Física

64 páginas; tabelas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de setembro de 2017