A ascensão de estrelas gêmeas propícias e a amalgamação dos oceanos

Descrição

Este manuscrito é um volume de Matla us-Sadain wa Majma ul-Baahrain (A ascensão de estrelas gêmeas propícias e a amalgamação dos oceanos) por ‘Abd al-Razzāq Kamāl al-Dīn ibn Isḥāq al-Samarqandī (de 1413 a 1482). O livro oferece um relato semioficial da história política dos extintos regimes timúridas e canatos mongóis no Cáucaso, no Irã, em Coração e na Transoxiana. O volume um documenta o período a partir de 1316, quando Abu Said Bahadur Khan, o último grande cã mongol, chegou ao poder na Pérsia, até a morte, em 1405, de Tamerlão, fundador da linhagem timúrida. Esse período é fundamental para a história da região como uma importante época de transições sociais e políticas. A obra relata como foi a desintegração dos canatos mongóis, a disputa de várias linhagens mongóis e não mongóis locais pela supremacia, e o estabelecimento da linhagem timúrida como grupo político e social dominante. Este volume descreve Tamerlão, sua ascensão ao poder e seus descendentes imediatos. Tamerlão foi sucedido por seu filho Shahrukh, sob quem Razzaq prosperou como cortesão legal, fiduciário e embaixador. As missões diplomáticas de Razzaq o levaram a diversos lugares na Eurásia, como Calecute, no sudoeste da Índia, em 1442. As principais figuras e os acontecimentos descritos no volume um da obra de Razzaq também são encontrados em outros textos contemporâneos. O volume dois retrata os reinados de Shahrukh e seus descendentes, e inclui a ascensão ao trono do sultão Ḥusain Bāyqarā Chorasan e outros eventos dos quais o autor foi testemunha ocular. A introdução descritiva enaltece Deus, Maomé e os quatro califas bem guiados no Islã. Ela explica que Razzaq há muito queria escrever uma história, mas a instabilidade política e outros problemas o impediram. Porém, um ano em Nowruz (Ano Novo), Shikh Maza al-Din Husain, seu velho amigo, encorajou-o a concluir seu texto. Os eventos são descritos em ordem cronológica no calendário islâmico. O título de todos os eventos, versos do Alcorão e poemas estão rubricados e os eventos geralmente começam com uma das seguintes frases: “menção de”, “o acontecimento de” e “envio de”. As páginas estão numeradas, mas devido aos danos causados ​​pela água os números em algumas páginas iniciais não aparecem; falta o folio 11.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016