Sutra budista “Bimashōkyō”

Descrição

Acreditava-se que a cópia manual de sutras budistas conferia grande mérito e benefícios espirituais, de modo que, a partir da introdução do budismo no Japão, no século VI, vários manuscritos foram reproduzidos em todo o país. No final do período Heian, surgiu a doutrina Mappō (idade do declínio do Dharma), que defendia que o ensinamento budista e, consequentemente, a proteção do Buda decairiam. Em uma época de pessimismo religioso acompanhada do declínio real da aristocracia, muitos nobres da corte buscaram obter a passagem após a morte para a Terra Pura do Buda (ou seja, o Céu), encomendando rolos cuidadosamente decorados. Apresenta-se aqui um volume do Issaikyō (um corpus budista), normalmente conhecido como Jingo-ji kyō, assim chamado por ter sido legado do Templo de Jingo-ji, em Takao, Quioto. Esta cópia de alta qualidade, feita à mão, do final do período Heian foi supostamente doada ao Templo de Jingo-ji pelo ex-Imperador Go-Shirakawa (1127 a 1192), a pedido do ex-Imperador Toba (1103 a 1156). Em sua origem, o corpus consistia de mais de 5400 volumes no total, mas apenas 2317 ainda existem, já que o restante foi dispersado fora do templo. Os rolos são feitos de papel azul escuro com linhas prateadas. Os textos são copiados em ouro, a capa é desenhada com arabescos no estilo Hōsōge, com pigmentos em ouro e em prata, e o frontispício é decorado com uma imagem de Buda pregando no plano de fundo, desenhado em ouro e prata.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

鞞摩粛経

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

1 rolo; 25,7 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 12 de dezembro de 2017