Os poemas eloquentes e fluidos de Sardār Ghulām Muḥammad Khān, conhecidos como Dīwān de Ṭarzī Ṣāḥib Afghān

Descrição

Esta obra é um compêndio das composições (primeiramente em verso) de Ghulām Muḥammad Khān (de 1830 a 1900), um notável intelectual pachto afegão do século XIX. Conhecido por seu pseudônimo Ṭarzī (o estilista), Ghulām Muḥammad Khān era um membro da importante tribo Bārakzay de Kandahār. A dībācha (introdução) dessa obra inclui um relato de Ghulām Muḥammad Khān e o exílio de sua família do Afeganistão em 1882, determinado pelo emir ʿAbd-al-Raḥmān (no poder de 1880 a 1901). O importante e detalhado relato da vida da família fora do Afeganistão, datado de 15 de junho de 1892, foi escrito pelo filho de Ghulām Muḥammad Khān, Maḥmud Ṭarzī (de 1868 a 1935), famoso intelectual e autor por mérito próprio geralmente mencionado como o pai do jornalismo no Afeganistão. Ele descreve a permanência de sua família em Karachi e a subsequente imigração para a Síria, onde Ghulām Muḥammad Khān recebeu proteção e auxílio do governante otomano Abdülhamid II (no poder de 1876 a 1909). A maior parte do dīwān (divã ou coleção) de Ṭarzī consiste em seus ghazals (poemas líricos), que são agrupados em ordem alfabética de acordo com a última letra do radīf (rima). Na literatura persa o ghazal geralmente denota um poema rimado e ritmado que expressa a beleza e a dor do amor. Esse tipo de poema surgiu a partir da qaṣīda (ode), e, apesar de o ghazal ser mais curto, geralmente com 12 versos ou menos, seu esquema de rimas é igual ao da qasida. Muitos ghazals de Ṭarzī são poemas de resposta, referindo-se a poetas anteriores na tradição persa e indo-persa. Neste sentido, destacam-se os poemas de ʻAbd al-Qādir Bīdil (de 1644 ou 1645 a 1720 ou 1721) e de Ṣā’ib Tabrīzī (de 1601 ou 1602 a 1677). Além de poemas na forma de ghazal, o divã de Ṭarzī inclui seu rubāʻīyāt (quartetos) e outras formas poéticas, como a tarjīʻ band e a tarkīb band (formas estróficas, com uma série de versos isolados marcando o final de cada estrofe). Esta edição data de 10 de agosto de 1893. A obra foi publicada por Sardār Muḥammad Anwar Khān e impressa na editora de Fayḍ Muḥammadī em Karachi. O calígrafo é Muḥammad Zamān e a capa desse exemplar contém uma nota escrita à mão indicando Asmā’ Ṭarzī, esposa de Maḥmūd Ṭarzī, como a proprietária e a data 11 de Sha’ban de 1336 A.H. (22 de maio de 1918). Após sua ascensão ao trono, o governante afegão emir Ḥabībullāh (no poder de 1901 a 1918) concedeu anistia à família de Ghulām Muḥammad Khān, permitindo que seus membros retornassem ao Afeganistão. Um indicador da mudança de sorte da família é que Soraya, filha de Asmā’ e Maḥmūd, casou-se com o filho de emir Ḥabīballāh e foi rainha do Afeganistão de 1913 a 1929.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Editora de Fayḍ Muḥammadī, Karachi, Paquistão

Idioma

Título no Idioma Original

اشعار بلاغت عنوان فصاحت توأمان جناب سردار غلام محمد خان المسمی بدیوان جناب طرزی صاحب افغان

Tipo de Item

Descrição Física

708 páginas; 28 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 30 de setembro de 2016