França e o Levante

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pela preparação de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. França e o Levante é o Número 66 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais publicados após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. O livro é majoritariamente uma pesquisa histórica sobre a influência militar, política e cultural da França sobre o Levante, o território oriental do Mediterrâneo que inclui a totalidade ou partes dos atuais Líbano, Síria, Jordânia, Israel, Turquia e Chipre. Ele inclui capítulos curtos sobre as Cruzadas, a aliança entre França e Turquia no século XVI, o plano proposto pelo filósofo alemão Leibniz para a conquista francesa do Egito, as políticas de Luís XIV e Luíz XV, as expedições de Napoleão ao Egito, a Guerra da Crimeia e outros desenvolvimentos posteriores. O capítulo sobre o Líbano lida com a intervenção militar francesa no Líbano e na Síria, em 1860, para proteger os cristãos destes países, e um capítulo final discute as pretensões rivais da França, Itália e Áustria, às vésperas da Primeira Guerra Mundial, de servir como protetores europeus das minorias cristãs no Levante.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017