Narrativa pessoal de um ano de jornada pela Arábia Central e Oriental (1862 a 1863)

Descrição

William Gifford Palgrave (1826 a 1888) foi um famoso viajante inglês para a Arábia que inspirou uma geração de exploradores e missionários europeus. Ele se tornou fluente em árabe enquanto serviu como missionário jesuíta na Síria. Em 1862, ele realizou uma viagem de um ano pela Península Arábica com o objetivo declarado de estudar “as condições morais, políticas e intelectuais da vida na Arábia”. Também trabalhava como agente secreto para o imperador francês, Napoleão III (1808 a 1873). Palgrave se disfarçava como médico sírio e era acompanhado por seu assistente, Barakāt al-Shami. Ele levava medicamentos em suas viagens e os usava para curar pequenas doenças nas cidades que visitava, o que serviu para ocultar sua real identidade. Seu disfarce nem sempre funcionava. Durante sua estadia em Riade, então capital do emirado de Nejd, ele foi suspeito de espionagem pelo emir Faisal ibn Turki (1785 a 1865) e pelo herdeiro de Faisal, ʻAbd-Allāh ibn Faisal. Palgrave gradualmente ganhou a confiança de Faisal. Palgrave se recusou a fornecer estricnina a ʻAbd-Allāh, pois suspeitava que ele queria usá-la para planejar o assassinato de seu pai. Em um encontro com ʻAbd-Allāh, Palgrave admitiu ser um cristão, mas conseguiu se livrar da execução. Narrativa pessoal de um ano de jornada foi originalmente publicada em 1865. Aqui, está apresentada a sexta edição, publicada em 1871.

Última Atualização: 3 de setembro de 2014