Esboço biográfico de Mohammad Ali, paxá do Egito, Síria e Arábia

Descrição

Esboço biográfico de Mohammad Ali (1769–1849), produzido por um autor desconhecido, foi publicado em Washington em 1837. Muḥammad ʻAlī era paxá e uale (governador) do Egito dentro do Império Otomano de 1805 até sua morte. O livro começa comparando-o com Napoleão, destacando que eles compartilhavam o mesmo ano de nascimento e a mesma “insaciável ambição”. O autor descreve o serviço militar de Muḥammad ʻAlī sob o controle do governador otomano de Cavala na Rumélia (nordeste da Grécia). Muḥammad ʻAlī também se tornou um comerciante de tabaco durante este período, uma experiência que provavelmente o inspirou a estabelecer monopólios militares e comerciais durante seu governo no Egito. O livreto reconta o assassinato dos beis mamelucos sobreviventes (governadores das províncias) fora da cidadela do Cairo em 1811 após uma comemoração militar em honra de seu filho, Ṭūsūn. Os mamelucos foram os governantes de facto do Egito de 1760 a 1798, e também foram os últimos grandes rivais internos de Mohammad Ali. A parte final do livro descreve as campanhas de Muḥammad ʻAlī na Síria contra seu soberano nominal, o Sultão Mahmud II (1789 a 1839). O autor expressa a esperança de que um Egito independente governado por Muḥammad ʻAlī seria iluminado e pró-europeu. Muḥammad ʻAlī de fato estabeleceu uma dinastia hereditária local no Egito, mas nem ele, nem seus sucessores asseguraram uma completa independência dos otomanos.

Última Atualização: 10 de janeiro de 2014