A revolta na Arábia

Descrição

Este livreto histórico sobre as origens da revolta árabe contra o Império Otomano durante a Primeira Guerra Mundial foi escrito por Christiaan Snouck Hurgronje (1857 a 1936), um professor holandês que se especializou em idiomas e culturas orientais, e que serviu como oficial da colônia nas Índias Orientais Holandesas (atual Indonésia). O livreto é uma coleção de artigos escritos por Hurgronje que foram publicados no jornal Nieuwe Rotterdamsche Courant em 1916, depois de passar um ano fazendo pesquisas em Meca e em Jidá. Os artigos foram traduzidos para o inglês e publicados em formato de livro em 1917. Os dois primeiros capítulos são uma história do xarifado (governorado) de Meca e da administração de Hejaz (sudoeste da Arábia), baseada na dinastia local de governantes que alegavam ser descendentes do profeta Maomé, mas que haviam reconhecido a supremacia otomana desde o século XVI. No terceiro e último capítulo, Hurgronje avalia a possibilidade de o xarifado conduzir uma revolta tribal contra o Império Otomano, o que ele considerava extremamente improvável. O apêndice é uma tradução de uma proclamação de 1915 de Ḥusayn ibn ʻAlī (por volta de 1853 a 1931), governante de Hejaz, explicando suas razões para se rebelar contra os otomanos.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017