Memória de uma princesa árabe: Uma autobiografia

Descrição

Emilie Ruete (1844 a 1924), também conhecida como princesa Sayyida Salme de Zanzibar e Omã, nasceu em Zanzibar (parte da atual Tanzânia) e é filha de Saʻīd bin Sulṭān, sultão de Zanzibar e Omã. Em 1867, ela se casou com o mercador alemão Rudolph Heinrich Ruete (1839 a 1870). O casal se estabeleceu em Hamburgo. Memórias de uma princesa árabe é um relato da juventude real de Ruete em Zanzibar e Omã. Publicado em alemão em 1886, o livro descreve a cultura e a sociedade de Zanzibar sob a perspectiva de uma garota árabe até a idade adulta. Os capítulos são dedicados à vida cotidiana, refeições, educação, casamentos arranjados, festivais e outros tópicos. Eles mostram também os retratos de seus pais, seus irmãos e suas irmãs. Ruete se tornou cristã e viveu por muitos anos na Alemanha, mas escreveu com simpatia sobre muitos aspectos da cultura árabe, a qual ela acreditava ser não muito bem entendida no Ocidente. No capítulo “A posição da mulher no oriente,” por exemplo, ela busca desmistificar o que via como ponto de vista europeu equivocado em relação à condição das mulheres árabes. Para demonstrar que as mulheres árabes também tinham poder, ela conta uma história de Omã sobre sua tia-avó, que governou o estado como uma regente e foi uma comandante militar eficaz. Ruete era geralmente favorável à escravidão em Zanzibar, a qual defendia ser muito menos bárbara do que os europeus abolicionistas retratavam.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

D. Appleton and Company, Nova York

Idioma

Título no Idioma Original

Memoirs of an Arabian Princess: An Autobiography

Tipo de Item

Descrição Física

315 páginas: ilustrações

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 8 de julho de 2014