Livro razão, 1600 a 1608

Descrição

A Officina Plantiniana, também conhecida como a Editora de Plantin ou Plantijnse Drukkerij, foi fundada em 1555 por Christopher Plantin (1520 a 1589), o maior tipógrafo, impressor e editor de seu tempo. A Officina cresceu e se transformou na maior gráfica e editora da Europa, ajudando a transformar a Antuérpia, juntamente com Veneza e Paris, em um dos centros editoriais mais importantes do Ocidente. Aqui, vemos um livro razão que fornece um resumo dos journaux (livros de contabilidade) diários das atividades da editora de 1600 a 1608, quando Jan Moretus I (1543 a 1610) assumiu seu comando. Ele dá continuidade à contabilidade do livro razão referente aos anos entre 1590 e 1599. Moretus, genro de Plantin, herdou e administrou a editora após a morte de Plantin. Do lado esquerdo de cada página, vemos uma anotação de quanto cada cliente devia à editora; do lado direito, quanto cada pessoa havia fornecido ou pago. Esses livros de contabilidade constituem uma fonte única para o estudo da história dos livros na Europa por volta do ano de 1600. O livro razão está escrito principalmente em francês, com passagens em latim e holandês. Os arquivos de negócios da Officina são uma fonte importante para o estudo do comércio de livros na Europa, da história econômica e socioeconômica, e dos desenvolvimentos intelectuais de uma época bastante turbulenta da história da Europa e do Ocidente. Os arquivos foram cadastrados no Registro da Memória do Mundo da UNESCO em 2001.

Última Atualização: 24 de maio de 2017