Mosteiro de Sera

Descrição

Esta visão geral do mosteiro de Sera, visto do sul, pertence a uma coleção de 50 fotografias do Tibete central, adquiridas em 1904 da Sociedade Geográfica Imperial Russa, em São Petersburgo, pela Sociedade Geográfica Americana. O mosteiro é composto por edifícios muito altos, com três templos dourados. A edição de 1899 de O budismo do Tibete ou lamaísmo, de L.A. Waddel, afirma que ele era chamado de “Ser-ra” ou “Granizo Piedoso”. Diz-se que ele recebeu este nome por causa da rivalidade com seu vizinho, “A pilha de arroz” (De-pung), uma vez que o granizo destrói o arroz e os dois mosteiros vivem rixas frequentes. [. . .] Ele está romanticamente situado a cerca de dois quilômetros e meio ao norte de Lhasa, nos declives inferiores de uma cadeia de montes desérticos chamada Ta-ti-pu, famosa por possuir minério de prata, e que cerca o mosteiro como um anfiteatro. As fotografias desta coleção foram tiradas por dois lamas budistas mongóis, G.Ts. Tsybikov e Ovshe (O.M.) Norzunov, que visitaram o Tibete em 1900 e 1901. Acompanham as fotos um conjunto de notas escritas em russo para a Sociedade Geográfica Imperial Russa, de Tsybikov, Norzunov e outros mongóis familiarizados com o Tibete central. Alexander Grigoriev, membro correspondente da Sociedade Geográfica Americana, traduziu as notas do russo para o inglês em abril de 1904.

Data de Criação

Data do Assunto

Título no Idioma Original

Sera Monastery

Tipo de Item

Descrição Física

1 fotografia; 5,5 x 8,5 polegadas

Referências

  1. W.W. Rockhill, Tibet (London: Royal Asiatic Society, 1890).
  2. L.A. Waddell, The Buddhism of Tibet or Lamaism (London: Luzac & Co, 1899).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 22 de março de 2016