Missa em Si Menor (“Kyrie” e “Gloria” da Missa em Si Menor)

Descrição

Em 1733, após o falecimento de Augusto, o Forte, eleitor da Saxônia e rei da Polônia, o compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685 a 1750) solicitou ao filho e sucessor do governante, Frederico Augusto II, um título da corte. Por fim, a petição de Bach teve êxito, e em 1736 ele foi nomeado Compositor Real da Polônia e da Corte Eleitoral da Saxônia. Bach havia reforçado sua solicitação apresentando uma missa brevis (missa breve, que consistia de Kyrie e Gloria) dedicada a Frederico Augusto. Esse trabalho, a Missa em Si Menor, que com deliberada despretensão Bach caracterizou como “um produto insignificante da habilidade que alcancei na música”, foi nada menos que o núcleo de uma de suas obras-primas, a renomada Missa em Si Menor (BWV 232). Somente em 1749, um ano antes de seu falecimento, Bach completou a Missa de 1733 com os movimentos que faltavam, tornando-a o que seu filho Carl Philipp Emanuel Bach chamou de “Grande Missa Católica”. O compositor e editor musical Hans Georg Nägeli considerou a Missa em Si Menor, ainda em 1818, como “a maior obra de arte musical de todos os tempos e nações”. O trabalho de 1733 apresentado aqui está dividido em 21 partes, predominantemente pelas próprias mãos de Bach.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

B minor Missa (Kyrie and Gloria)

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

142 páginas, 35 x 21 centímetros

Observações

  • Código: Mus. 2405-D-21

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 12 de fevereiro de 2016