Sete livros da Saturnália

Descrição

Este códice da Coleção Plutei da Biblioteca Medicea Laurenziana, em Florença, contém o texto completo da Saturnalia, de Macróbio, autor latino dos séculos IV e V. A obra assume a forma de uma série de diálogos entre homens eruditos em um banquete ficcional, no qual discutem antiguidades, história, literatura, mitologia e outros tópicos. O manuscrito pode ter sido copiado por um escriba do círculo de copistas de Bernardo Nuzzi, em Florença. Esta obra organiza os sete livros originais de Macróbio em cinco livros. A inscrição no anverso do fólio 117 afirma: “Este livro pertenceu ao Rei Matias da Hungria; foi comprado em Constantinopla pelo orador e enviado francês Senhor Antonio Bruciolo, na forma em que me foi enviado por Pedro Francesco Riccio, na data de 29 de fevereiro de 1544”. Matias Corvino da Hungria (1443 a 1490) criou a Bibliotheca Corviniana, na época considerada uma das melhores bibliotecas da Europa. Após sua morte e especialmente após a conquista de Buda pelos turcos, em 1541, a biblioteca foi dispersa e grande parte da coleção foi destruída, com os volumes sobreviventes sendo espalhados por toda a Europa. A Coleção Plutei possui vários volumes da Biblioteca de Corvino e consiste em aproximadamente 3000 manuscritos e livros da coleção privada da família Médici, que, encadernados em couro vermelho e acompanhados do brasão dos Médici, foram organizadas sobre os bancos da Laurenziana quando a biblioteca foi aberta pela primeira vez ao público, em 1571. Cosme de Médici (1389 a 1464) possuía 63 livros entre 1417 e 1418, sua coleção aumentou para 150, na época de sua morte. Seus filhos Pedro (1416 a 1469) e João (1421 a 1463) disputavam quem encomendava o maior número de manuscritos iluminados. Lourenço, o Magnífico (1449 a 1492), filho de Pedro, adquiriu um grande número de códices gregos e, a partir da década de 1480, encomendou cópias de todos os textos que faltavam na biblioteca com o objetivo de tornar o acervo dos Médici um importante centro de pesquisa. Após a expulsão dos Médici de Florença, em 1494, os livros foram subtraídos da família. João de Médici, eleito Papa Leão X em 1513, restituiu a coleção à família Médici, e outro papa Médici, Clemente VII (Júlio de Médici), encarregou-se da criação da Laurenziana.

Última Atualização: 17 de outubro de 2017