Carta de renúncia de James G. McDonald, alto comissário para refugiados (judeus e outros) vindos da Alemanha

Descrição

James G. McDonald era um diplomata americano que, em outubro de 1933, foi designado pelo Conselho da Liga das Nações como alto comissário para refugiados (judeus e outros) vindos da Alemanha. Seu mandato consistia em “negociar e dirigir” a “colaboração internacional” necessária para resolver os “problemas econômicos, financeiros e sociais” dos refugiados da Alemanha. McDonald ocupou esse cargo por mais de dois anos. Ele renunciou em dezembro de 1935, concluindo que “as condições na Alemanha que criam os refugiados se desenvolveram de maneira tão catastrófica que uma reconsideração de toda a situação, por parte da Liga das Nações, é essencial”. Nesta carta de palavras duras endereçadas ao secretário-geral da Liga, Joseph Avenol, McDonald resume a situação enfrentada pelos “não arianos” na Alemanha, exortando a Liga a tomar medidas para condenar as políticas da Alemanha, e apresentou sua renúncia. Anexado à carta, está um relatório detalhado de McDonald, contendo sua análise das políticas raciais na Alemanha. McDonald concluiu com precisão que um dos principais objetivos da política nazista era tornar a vida na Alemanha insuportável para os judeus, privando-os de suas profissões, bens financeiros, cidadania e direitos legais. A carta pertence aos arquivos da Liga, que foram transferidos para as Nações Unidas em 1946, e estão armazenados no gabinete da ONU, em Genebra. Eles foram anexados ao registro da Memória do Mundo da UNESCO em 2010.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017