Marie Curie

Descrição

Marie Curie, nome de batismo Manya Sklodowska (1867 a 1934), nasceu em Varsóvia. Ela emigrou para a França em 1891 e estudou na Sorbonne. Ela trabalhou com seu marido, Pierre Curie (1859 a 1906), também estudante e mais tarde professor da Sorbonne, pesquisando magnetismo e radioatividade. Os Curie e o médico francês Antoine Henri Becquerel (1852 a 1908) compartilharam o Prêmio Nobel de Física do ano de 1903, por sua descoberta da radioatividade. Após a morte de seu marido, Marie ocupou sua cátedra na universidade. Em 1911, ela ganhou um segundo Nobel, o prêmio de química, por seu trabalho de isolamento dos elementos polônio e rádio. Ela morreu de leucemia, provavelmente por causa de sua longa exposição à radiação. Esta fotografia de Curie pertence aos arquivos da Liga das Nações. Curie foi membro do Comitê para a Cooperação Intelectual da Liga, estabelecido em 1922, com o propósito de construir relações internacionais entre professores, artistas, cientistas e membros de outras áreas profissionais intelectuais, melhorando as condições trabalhistas da mão de obra qualificada. Seus membros incluíam o cientista Albert Einstein, o romancista Thomas Mann e o compositor Béla Bartók. Em 1926, o comitê mudou-se de Genebra para Paris, onde foi reestabelecido como Instituto Internacional para a Cooperação Intelectual. Os arquivos da Liga foram transferidos para as Nações Unidas em 1946, e estão armazenados no gabinete da ONU, em Genebra. Eles foram anexados ao registro da Memória do Mundo da UNESCO em 2010.

Última Atualização: 24 de maio de 2017