Mesa de negociação dos Tratados de Locarno

Descrição

A Conferência de Locarno, de outubro de 1925, que leva o nome da pequena cidade no sul da Suíça onde foi realizada, é lembrada pelo acordo conhecido como Pacto de Locarno. Assinado pela França, Alemanha, Bélgica, Grã-Bretanha e Itália, o tratado garantia a fronteira ocidental da Alemanha, que os estados vizinhos França, Alemanha e Bélgica juraram tratar como inviolável. A Grã-Bretanha e a Itália prometeram ajudar a repelir qualquer agressão armada ao longo da fronteira. A Renânia, como parte da Alemanha ocidental ocupada pelas potências vitoriosas dos Aliados após a Primeira Guerra Mundial, foi permanentemente desmilitarizada e as forças ocupantes foram retiradas. O acordo deveria ser implementado apenas quando a Alemanha fosse admitida na Liga das Nações com uma cadeira no Conselho, o que ocorreu em 1926. Seis outros tratados foram concluídos em Locarno, incluindo os acordos de arbitragem entre Alemanha e Polônia e entre Alemanha e Tchecoslováquia, bem como acordos entre França e Polônia e entre França e Tchecoslováquia, por meio dos quais prometiam assistência militar mútua em caso de ataque por parte de uma terceira potência. Esta fotografia dos negociadores trabalhando foi tirada em 5 de outubro, primeiro dia da conferência. Locarno marcaria o fim do período de guerra e o início de uma nova e esperançosa era de paz e cooperação na Europa, mas essa era não sobreviveu à crise econômica e política dos anos 1930. Em 1936, Adolf Hitler denunciou o Pacto de Locarno e enviou tropas alemãs de volta à Renânia. A fotografia mostrada aqui pertence aos arquivos da Liga, que foram transferidos para as Nações Unidas em 1946, e estão armazenados no gabinete da ONU, em Genebra. Eles foram anexados ao registro da Memória do Mundo da UNESCO em 2010.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017