Sob os auspícios da Liga, plebiscito sobre o Sarre

Descrição

Após a Primeira Guerra Mundial, o Tratado de Versalhes estabeleceu os territórios da bacia do Sarre, anteriormente parte da Alemanha, sob a administração da Liga das Nações por um período de 15 anos. Como compensação pela destruição, por parte da Alemanha, das minas de carvão no norte da França, e como parte dos ressarcimentos que a Alemanha deveria pagar pela guerra, a França obteve controle das minas de carvão do Sarre neste período. A administração do território foi concedida a uma Comissão administrativa que consistia de cinco membros escolhidos pelo Conselho da Liga das Nações: um representante da França, um alemão habitante nativo do Sarre e três representantes de países, exceto da França e da Alemanha. Ao fim de 15 anos, um plebiscito deveria determinar o estatuto final do Sarre. Esta votação ocorreu em 13 de janerio de 1935. Mais de 90 porcento dos votantes favoreceram a reintegração imediata do Sarre à Alemanha, o que efetivamente ocorreu no dia 1º de março de 1935. Uma força policial internacional, composta de soldados da Grã-Bretanha, da Holanda, da Itália e da Suécia, foi destacada para manter a ordem no dia do plebiscito. Esta fotografia dos arquivos da Liga das Nações mostra um destacamento de soldados italianos que foram parte da força policial internacional. Os arquivos foram anexados ao registro da Memória do Mundo da UNESCO em 2010.

Última Atualização: 11 de setembro de 2017